Estágio da cidade:
NORMALIDADE
• Saiba mais
Centro de Operações
nas Redes Sociais

Saiba Mais – Estágios Operacionais da Cidade

Significa que não há ocorrências que provoquem grande alteração no dia a dia da população. Neste estágio, podem ocorrer, por exemplo, pequenos acidentes, enguiços de veículos, queda de árvores sem ou com pouco impacto para a fluidez no trânsito, além de acúmulos de água na via que não geram riscos ou interfiram de forma importante na circulação do tráfego.

Representa que um ou mais incidentes estão impactando no mínimo uma região da cidade, podendo causar reflexos relevantes no trânsito ou comprometer o deslocamento da população. O acúmulo de água em vias importantes ou bolsões em ruas e avenidas podem, por exemplo, levar a cidade a entrar neste estágio operacional.

Indica que, pelo menos, uma grave ocorrência ou um evento inesperado de grande porte está causando algum tipo de transtorno em uma ou mais regiões da cidade. Ou ainda um temporal que eleve o índice pluviométrico e o risco de deslizamento nas encostas. Nestes casos, equipes emergenciais da prefeitura já estão atuando para minimizar os impactos e possíveis riscos que a população (ou parte dela) esteja correndo.

Programa Municipal de Monitoramento

Declaro para os devidos fins que meus equipamentos possuem as configurações mínimas descritas abaixo:

I – Infraestrutura local ou metropolitana dotada de câmeras fixas ou móveis, com resolução mínima em HD (High Definition) de 1 MPixel, voltadas para o logradouro público, cuja qualidade da imagem capturada seja capaz de identificar uma pessoa ou a licença (placa), modelo e cor de um veículo, tanto parados como em movimento, a pelo menos 30 (trinta) metros de distância, a luz do dia ou a noite.

II – O Sistema de Gerenciamento de Imagens da infraestrutura local (CFTV) ou metropolitana (VIDEOMONITORAMENTO) do CONCEDENTE (DVR, NVR ou qualquer outro sistema de gerenciamento de imagem) deverá ser capaz de manter a salvaguarda das imagens capturadas, por câmera, pelo período mínimo de 7 (sete) dias consecutivos e permitir o acesso tanto as imagens gravadas como as imagens em tempo real.

III – A infraestrutura do CFTV ou VIDEOMONITORAMENTO do CONCEDENTE deve também ser provida de acessibilidade via INTERNET (protocolo TCP/IP) ou link dedicado com a SEOP(*), com o mínimo de 10 Mbps de velocidade e permitir, através desta conexão, o acesso as imagens de todas as câmeras concedidas no sistema, gravadas ou em tempo real. No caso de imagem em tempo real, poderá ser através de acesso diretamente nas câmeras, ou através do sistema de gerenciamento de imagens (DVR, NVR ou outro sistema de gerenciamento de imagens).

(*) O link dedicado interligando a estrutura do CONCEDENTE a SEOP para acesso a imagens será tratado a parte, conforme critérios que serão posteriormente definidos e propostos ao CONCEDENTE.



Câmera 1